Homenagem ao Passado - Flávio Migliaccio

Em 2021, o Festivalzinho exibe o título infantil “Aventuras com Tio Maneco”, dirigido por Flávio Migliaccio em 1971. Uma forma de saudar este mestre das telas que tantas alegrias nos deu. O Festivalzinho exibe 17 títulos nacionais voltados a crianças e pré-adolescentes, com a curadoria do CINEDUC.

Filmes disponíveis na InnSaei.TV entre 11 de dezembro (a partir de 11h) e 12 de dezembro (até às 11h)

Aventuras com Tio Maneco

Direção: Flávio Migliaccio
Ficção, 97 min, 1971, Rio de Janeiro
Classificação indicativa livre

Três garotos e um tio aloprado em férias nas selvas do Mato Grosso enfrentam contrabandistas, animais ferozes e um robô na tentativa de encontrar o avô, levado para outro planeta por um disco voador tripulado por personagens de desenho animado.

Direção e roteiro: Flávio Migliaccio
Elenco: Flávio Migliaccio, Odete Lara, Walter Foster, Rodolfo Arena e os meninos Mauro, Maurício e Lui Farias
Direção de fotografia: José Medeiros
Produção: R.F.FARIAS

Ficha Técnica
Produtora: R.F.Farias
Produção executiva: Mendel Rabinovitch
Direção de produção: Gilmar Menezes
Roteiro: Flávio Migliaccio
Direção de fotografia: José Medeiros
Direção de arte e caracterização (maquiagem e figurino): Régis Monteiro
Trilha sonora: Maestro Cipó & Maestro Leonardo Bruno
Mixagem, montagem e Distribuição: R.F.Farias
Elenco: Flávio Migliaccio, Odeto Lara, Walter Forster, Rodolfo Arena e os meninos Mauro, Maurício e Lui Farias

 

Flávio Migliaccio

Estreou no cinema em O grande momento e atuou em clássicos como Cinco vezes favela, A hora e a vez de Augusto Matraga, Terra em transe e Todas as mulheres do mundo. Flávio criou o personagem Tio Maneco e o interpretou em três filmes e na série da TVE. Na Globo, foi Xerife, na série Shazan, Xerife e cia e destacou-se por trabalhos em inúmeras novelas e programas. Em 2007, Flávio voltou ao personagem Tio Maneco no filme Os Porralokinhas, de Lui Farias.

Curadoria

Marialva Monteiro (CINEDUC)

Graduada em Filosofia pela PUC-RJ, com mestrado em Filosofia da Educação pela Fundação Getúlio Vargas – RJ, Marivalda Monteiro é fundadora do CINEDUC – Cinema e Educação, entidade na qual trabalha há 50 anos com o uso da linguagem audiovisual no processo educativo. Escreveu o livro Cinema: uma janela mágica, em colaboração com Bete Bullara (e atualmente na terceira edição), sobre linguagem cinematográfica destinada aos jovens leitores. Foi jurada em vários festivais na Bolívia, Venezuela, Uruguai, Argentina, Bulgária, Polônia, França, Rússia e Índia. É curadora da Mostra 70 Olhares Sobre Direitos Humanos (2020), no Rio de Janeiro. Curadora do FECIBA 2021- Festival do Cinema Baiano.

Bete Bullara (CINEDUC)

Faz parte da equipe do CINEDUC desde 1975, onde participa de cursos e oficinas para professores, crianças e adolescentes, mesas redondas e palestras no Brasil e no exterior, além do preparo de material didático e publicações. Curadora e coordenadora de diversas mostras de cinema. Em 2021, realizou a coordenação da 2ª edição do Amazônia das Palavras.

José Jurandir da Costa (CINEDUC)

Produtor e cineasta cearense, há três décadas de Amazônia, onde desenvolve com a Acapulco Filmes, ações de formação, registro da memória e oficinas cinematográficas através das itinerâncias do Cineamazônia, Festival de Cinema Ambiental. Colaborador do Amazônia das Palavras. Atualmente prepara uma série sobre rios da Amazônia.

NEWSLETTER

Cadastre seu e-mail em nossa newsletter e fique por dentro das novidades do Festival.