Vem ver a programação desta quinta (9) no Festival de Brasília

Foto do filme Acaso

Embora esta edição do Festival de Brasília seja realizada virtualmente, tem sido gratificante sentir o calor dos encontros proporcionados pelo festival, mesmo através das telas. A programação desta quinta(9) une passado e futuro, bebe na tradição e projeta o novo do cinema nacional. Confira agora o que a quinta-feira te reserva no Festival de Brasília do Cinema Brasileiro.

Mostra Competitiva

Foto do filme Adão, Eva e o Fruto Proibido

Ainda é possível assistir aos curtas e longas que estrearam na noite anterior: Filhos da Periferia e Chão de Fábrica ficam disponíveis até às 22h30, e o longa Lavra segue em cartaz até às 23h30 na InnSaei.TV. Hoje às 22h30 estreiam os curtas Adão, Eva e o Fruto Proibido, um reencontro de uma mulher trans e seu filho adolescente, separados após o nascimento, e Deus Me Livre, um relato da dura realidade dos coveiros no cemitério que mais enterrou vítimas de Covid-19 no Brasil (Vila Formosa, São Paulo, o maior da América Latina). Às 23h30, o Canal Brasil exibe Acaso, longa de estreia de Luis Jungmann Girafa: uma proposta on the road pela via W3 Sul de Brasília, na visão do diretor. Logo após, à 01h30, a InnSaei.TV estreia o longa, restando disponível até às 23h30 de sexta.

Ruy Guerra 90 anos

Ruy Guerra

Falar de Ruy Guerra não é fácil. Mais difícil ainda sendo este tão importante pra história do Festival de Brasília. Moçambicano, estudou cinema em Paris, fez do Brasil sua casa e celebrou 90 anos em agosto de 2021. Convidado ilustre de Brasília, este artista completo reflete sobre seu quase-século de contribuições ao cinema e à vida brasileira na masterclass Um Artista Completo, apresentada nesta quinta às 19h. Assista!

Mostra Brasília

Foto do filme Cavalo Marinho

A première da Mostra Brasília hoje repete a dose da seleção nacional e também exibe o longa Acaso a partir das 20h. No mesmo horário, estreiam Filhos da Periferia – também concorrente na mostra competitiva nacional – curta de Arthur Gonzaga que narra uma história de amizade e violência em contexto periférico; e Cavalo Marinho, documentário do brasiliense Gustavo Serrate realizado no litoral capixaba, retrata um grupo de jovens amigos unidos pelo cuidado e amor ao treinar cavalos para as rotinas diárias. Seguem em cartaz as mostras Sessentinha, Filhos da Periferia e Festivalzinho.

Pesquisa

Queremos saber o que você tá achando desta edição virtual do Festival de Brasília. Responda à pesquisa de satisfação e concorra no sorteio de 30 catálogos do festival. Item disputado todos os anos, o catálogo impresso é um livro que carrega a memória de cada edição do evento, e serão enviados para a casa dos vencedores do sorteio (caso o endereço seja em território brasileiro). Participe!

Seminários do dia

Graciela Guarani

No centenário do documentarista francês Chris Marker (1921-2012), o Festival de Brasília promove atividade em sua homenagem hoje às 10h, convidando o veterano crítico de cinema francês Robert Grelier para uma conversa com Sílvio Tendler, um dos curadores do festival (assista!). Às 14h, o seminário Cinema na primeira pessoa: quebradas, indígenas e quilombolas reúne Divino Tserewahú, Graciela Guarani, Sol Bueno, Eduardo e Marcos Carvalho para uma conversa mediada por Fauston Silva (assista!). Às 16h30, a pauta são os mercados de games, VR e outras realidades. O papo é mediado por Eliana Russi e tem Ana Arruda, Ana Ribeiro e Liana Brazil (SuperUber) como convidadas (assista!). 

Debates

Tradicionalmente o Festival de Brasília programa acalorados debates matinais sobre filmes exibidos nas noites anteriores. Hoje às 10h começamos a maratona com presença de equipes dos filmes Alice dos Anjos, Ocupagem e Terra Nova, sob a mediação da jornalista Ana Rodrigues (assista!). Às 17h é a vez de iniciarmos os debates sobre os filmes da Mostra Brasília. Hoje é dia das equipes de O Mestre da Cena, Tempo de Derruba e Tinhosa, debaterem com a pesquisadora das áreas de arquitetura e cinema Liz da Costa Sandoval (assista!).